PESQUISA

Participe da votação sobre os melhores canais de divulgação científica em português na internet.

domingo, 13 de maio de 2018

Especulando: Tolerância zero para pseudo e anticiências?

Lucas Camargo, do Dragões de Garagem e da UFSC, apresentou uma hipótese que gerou uma discussão no twitter que acho que merece ser acompanhada. Compilei os tweets num moments.





Fiquem à vontade para contribuir no twitter ou nos comentários aqui.

(Peço desculpas por eventuais erros gramaticas que eu tenha cometido.)

2 comentários:

Anônimo disse...

Foi publicado em uma revista do mainstream de alto fator de impacto, a American Psychologist, um artigo embasando solidamente os fenômenos psi.

http://psycnet.apa.org/doiLanding?doi=10.1037%2Famp0000236

"This article presents a comprehensive integration of current experimental evidence and theories about so-called parapsychological (psi) phenomena. Throughout history, people have reported events that seem to violate the common sense view of space and time. Some psychologists have been at the forefront of investigating these phenomena with sophisticated research protocols and theory, while others have devoted much of their careers to criticizing the field. Both stances can be explained by psychologists' expertise on relevant processes such as perception, memory, belief, and conscious and nonconscious processes. This article clarifies the domain of psi, summarizes recent theories from physics and psychology that present psi phenomena as at least plausible, and then provides an overview of recent/updated meta-analyses. The evidence provides cumulative support for the reality of psi, which cannot be readily explained away by the quality of the studies, fraud, selective reporting, experimental or analytical incompetence, or other frequent criticisms. The evidence for psi is comparable to that for established phenomena in psychology and other disciplines, although there is no consensual understanding of them. The article concludes with recommendations for further progress in the field including the use of project and data repositories, conducting multidisciplinary studies with enough power, developing further nonconscious measures of psi and falsifiable theories, analyzing the characteristics of successful sessions and participants, improving the ecological validity of studies, testing how to increase effect sizes, recruiting more researchers at least open to the possibility of psi, and situating psi phenomena within larger domains such as the study of consciousness."

none disse...

Salve, Unknown,

Embora tenha algum peso, o artigo deve ser interpretado frente ao corpo de literatura e, no caso de não ser especialista na área, no conjunto de opiniões dos especialistas.

Volta e meia acaba sendo publicado artigos do gênero. Como a hipótese maluca de que a fase de lagarta teria surgido com o cruzamento de um onicóforo com um inseto que saiu no PNAS. Os motivos de tais artigos serem publicados são variados - pode ser uma falha no processo de revisão (como esse caso do PNAS), pode ser escolha do editor pra provocar a comunidade (como o caso da publicação do artigo de Benveniste na Nature sobre ultradiluições), ocasionalmente é pegadinha de primeiro de abril (prática que vem sendo abandonada), p-hacking, entre outros, e pode ser mesmo a limitação do processo de análise de publicação. Ocasionalmente, pode ser que o artigo se revele robusto.

Como é algo que contraria o corpo acumulado até o momento de conhecimento sobre a neurologia, psicologia e física, convém esperar por mais análises.

Infelizmente não tenho acesso ao artigo para uma avaliação mais aprofundada.

[]s,

Roberto Takata

LinkWithin

Related Posts with Thumbnails