PESQUISA

Participe da votação sobre os melhores canais de divulgação científica em português na internet.

segunda-feira, 23 de junho de 2014

Comensais das ciências: conceitos satélites às ciências

Filósofos, historiadores, sociólogos das ciências e cia. gastam bastante energia para definir o que são as ciências. Sem consenso. Mas além das ciências em si, uma série de conceitos correlacionados surgem identificando elementos que se parecem com ciência, mas não chegam a sê-lo ou ficam em uma zona cinza entre ciência bona fide e algo claramente não científico.

---------------------
Ciência de borda/marginal (fringe science): "ideias altamente especulativas ou fracamente confirmadasSteven I. Dutch 1982.

Ciência extrapolada (extrapolated science): concepção de estado da arte da ciência e tecnologia de um futuro - imediato ou mais distante -, a partir da extrapolação do desenvolvimento científico e tecnológico atual: especialmente aplicado em obras de ficção científica. Particularmente úteis para essa concepção são relações como a lei de Moore ou a curva de Carlson.

Ciência patológica (pathological science): "não há desonestidade envolvida, mas as pessoas são iludidas por resultados falsos devido à falta de compreensão dos modos como os humanos podem ser desencaminhados por efeitos subjetivos, pensamentos sequiosos [wishful thinking] ou interações limítrofes [threshold interacions]. [...] São coisas que atraem grande atenção. Normalmente centenas de artigos são publicados sobre isso. Às vezes duram por 15, 20 anos e, então, gradualmente desaparecem."
"Sintomas de ciência patológica: 1) O efeito máximo observado é produzido por agentes causativos de intensidade quase indetectável e a magnitude do efeito é substancialmente independente da intensidade da causa; 2) O efeito é de uma magnitude que se mantém perto do limite da detectabilidade ou muitas medidas são necessárias por causa da baixa significância estatística dos resultados; 3) alegações de grande exatidão; 4) teorias fantásticas contrárias à experiência; 5) as críticas são respondidas com desculpas ad hoc inventadas na hora; 6) a razão entre apoiadores e críticos aumenta para algo próximo a 50% e então gradualmente cai no esquecimento." Irving Langmuir 1953.

Metaciência (metascience): "estudo da estrutura lógica das teorias científicas." Pearce & Rantala 1982.

Paraciência (parascience): "sistema pseudocientífico de crenças não testáveis baseadas em ilusão, erro e fraude." Marks 1986.

Protociência, ciência emergente (proto-science, emerging science): "obviamente é uma ciência em statu nascendi. Se sobreviver, tal campo pode se desenvolver eventualmente em uma ciência matuda, em uma semiciência ou em uma pseudociência. Em outras palavras, quando uma disciplina é chamada de protociência, é muito cedo para dizer se ela é científica ou não. Por exemplos: a física antes de Galiley e Huygens, a química antes de Lavoisier e a medicina antes de Virchov e Bernard. Todas essas disciplinas amadureceram rapidamente e se tornaram científicas por completo. (A medicina e a engenharia pode ser chamadas de científicas mesmo que elas sejam mais tecnologias do que propriamente ciências.)Bunge 2006.

Pseudociência (pseudoscience): "usa terminologias científicas, mas não critérios científicos. [...] Não há 'nenhuma linha demarcação bem definida entre ciência e pseudociência, mas a ausência de quadro teórico independentemente testável capaz de apoiar, conectar e explicar as alegações'. (Groove 1986). Nas pseudociências, com frequência é difícil de se falsear uma afirmação, o que significa que é provar que ela não seja verdadeira. 'A virtude das ciências como sistema é que elas podem remover seus erros e o fazem. As pseudociência, não' (Gould 1986). [...] Os três principais pecados das pseudociências em sua [(Derksen 1989)] opinião são: opinião baseada em evidências observacionais insuficientes; imunização [desconsideração de dados contrários] infundada; abdução (abdução = tirar conclusão a partir de coincidências; prática que, como primeiro passo, não é errada em si e é comum nas ciências) infundada.Cornelis de Jager 1990.

Semiciência (semi-science): "disciplina surgida como ciência e normalmente chamada de ciência, mas que ainda não se qualifica totalmente como talBunge 2010.

Transciência (trans-science): "Muitaos dos problemas que surgem no curso da interação entre ciência ou tecnologia e sociedade - p.e., os efeitos colaterais deletérios dos procedimentos científicos - estão ligados a questões que podem ser feitas pelas ciências, mas não podem por elas ser respondidas. Proponho o termo transcientífico para essas questões uma vez que, embora sejam, epistemologicamente falando, questões de fatos e podem ser feitas na linguagem das ciências, são irrespondíveis pelas ciências; elas transcendem às ciências." Weinberg 1972.

--------------
Outros termos para os quais não consegui encontrar uma definição.
Quasiciência (quasi-science), perisciência (periscience).

Nenhum comentário:

LinkWithin

Related Posts with Thumbnails