PESQUISA

Participe da votação sobre os melhores canais de divulgação científica em português na internet.

segunda-feira, 2 de dezembro de 2013

Especulando: Que história é essa de storytelling? - parte 1

Pelo Ngram Viewer do Google, o uso do termo "storytelling" tem crescido desde a década de 1940 e um alcançou um súbito aumento - especialmente em línguas europeias não-inglesas - a partir dos anos 2000.

Inglês


Francês


Alemão


Italiano


Espanhol


Infelizmente a base do Ngram Viewer não conta com a língua portuguesa.

O Google Trends tem uma base temporalmente mais curta - dados a partir de 2004.

Mundo/Brasil

Os dados de citações do termo "storytelling" nos principais jornais brasileiros (Estadão - OESP; O Globo e Folha de São Paulo - FSP) são um pouco mais confusos.



Removendo os dados de 2001 e 2002 para os jornais O Globo e Folha de São Paulo que excedem em muito a contagem dos demais anos, temos um padrão mais consistente de crescimento.


Então parece que temos um aumento geral do interesse pelo termo "storytelling" - no mundo e no Brasil - especialmente a partir da década de 1990 e particularmente na última década.

Continuarei a desenvolver o tema na próxima postagem.

(Esta discussão nasceu no facebook do Carlos Hotta a respeito de uma citação de Jonathan Gottschall sobre como somos uma espécie animal que adora contar e ouvir histórias e como isso se aplicaria no contexto da divulgação de ciências.)

*Upideite(04/dez/2013): No caso da Folha, aparentemente os picos de 2001 e 2002 se deve ao filme "Storytelling" ("Histórias Proibidas") de Todd Solondz e o subsequente álbum homônimo de Belle & Sebastian.

Upideite(04/dez/2013): Parte 2.

Nenhum comentário:

LinkWithin

Related Posts with Thumbnails