SOS - ESPÍRITO SANTO

Como ajudar as vítimas da enchente no Espírito Santo.

sexta-feira, 5 de junho de 2009

Xixi no Banho

Mandei há duas semanas o seguinte email para a SOS Mata Atlântica a respeito da campanha Xixi no Banho:

--------------
From: rmtakata@xxx.com
To: comunicacao@xxx.org.br
Subject: Questões sobre a campanha "Xixi no banho"
Date: Fri, 15 May 2009 02:29:02 -0300

Prezados Senhores,

Meu nome é Roberto Takata, [...] e mantenho um blog de ciências (genereporter.blogspot.com).

Pretendo escrever algo a respeito da campanha "Xixi no Banho" da Fundação SOS Mata Atlântica (em outro blogue) e gostaria de obter algumas informações.

1) Como surgiu a idéia para a campanha? Como foi o processo de criação da campanha? Ficou a cargo inteiramente a agência de publicidade (F/Nazca)?
2) Foi realizado algum pré-estudo (qualis, p.e.) para o lançamento nacional da campanha? (Em caso positivo, que pontos interessantes foram levantados?)
3) Há já alguma avaliação por parte da fundação a respeito da repercussão? Consideram que o resultado é positivo, satisfatório? Há algum ponto negativo?
4) Sei que fizeram uma enquete (ainda em andamento) no sítio web da SOS Mata Atlântica sobre a opinião dos visitantes, mas a instituição pretende fazer um levantamento mais sistemático (estatisticamente válido) a respeito do alcance da campanha? E em relação a resultados práticos quanto à economia de água, também pretendem fazer (ou não fazer) algum estudo?
5) No sítio web é dito: "uma informação importante para aqueles que têm dúvida se é uma prática higiênica: o xixi é composto 95% de água e 5% de outras substâncias como uréia e sal." - mas o esgoto doméstico e industrial também é compostos de 95% de água e 5% de outras substâncias, não seria uma informação que por si só não informa tanto assim?
6) Foi feita uma avaliação do risco da campanha ser mal interpretada? Não há um risco da tentativa de descontração levar à irrelevância ou perda de respeitabilidade da SOS Mata Atlântica e das campanhas em geral em prol do meio ambiente? (Não consideram que seja uma banalização ou aviltamento?)
7) A proporção de pessoas que fazem xixi no banho e que não fazem exibida no sítio web da campanha foi feita apenas em cima da resposta dos visitantes do sítio web ou foi feita de outra forma (qual)?
8) No sítio da campanha há um gráfico sobre o desperdício de água pelo ato de fazer xixi em diferentes lugares. Há um valor pequeno, mas aparentemente positivo para "fazer xixi na chuva", por que haveria gasto de água nessa situação?
9) Foi levado em consideração na campanha que o chuveiro gasta energia elétrica? A energia elétrica a mais que se gasta compensa a economia de água?
10) Foi levado em consideração que fazer xixi durante o banho pode prolongar a duração da chuveirada? (As pessoas não param de se ensaboar enquanto estão urinando?)
11) O que significa o gráfico: "trajetória do xixi"? É a altura de um pingo de urina, o volume presente no local de banho?
12) O hotsite da campanha está todo em flash. Isso ajuda a incrementar o visual. Mas não prejudica o acesso da maior parte das pessoas que usam internet discada?
13) O sítio diz que não é nojento. Isso não é uma avaliação subjetiva?
14) O sítio diz que não transmite doenças. Há um número significativo de pessoas com infecção urinária (20 a 30% das mulheres já tiveram em algum momento). Mesmo fazendo xixi no começo do banho, respingos podem parar em outros cantos. E eventuais microorganismos presentes na urina podem se prender ao substrato sem serem lavados pela água - sabe-se que a _Legionella_ pode se espalhar pelo chuveirinho. Quão segura é a informação de que xixi no banho não transmite doenças?

No momento são esses os esclarecimentos que gostaria de obter.

Grato pela atenção.

Cordialmente,

Roberto Takata

-------------------
(Obs: 1) fiz uma pequenas correções ortográficas no teor original da mensagem. 2) suprimi um trecho indicado por [...] sem prejuízo para a compreensão. 3) reproduzi esta postagem no Brutti, Sporchi e Cattivi. 4) pelas últimas postagens vai parecer que estou apenas seguindo a pauta do Sem Ciência, mas esta postagem, como se pode ver pela data do email, estava em preparação há algum tempo - aliás, a maioria das postagens no Gene Repórter são feitas sobre pauta fria, por opção não sigo muito hypes - o caso da Ruth Aquino é uma exceção -, permite uma melhor avaliação do quadro geral e serve como desculpa para longos períodos sem postagens.)

Não me responderam até agora.

2 comentários:

aspargo disse...

Beeem legal sua iniciativa!
Estou bastante curiosa em relação às respostas.
Aguardo.
( )'s.
Chloe

none disse...

Chloe,

Obrigado pela visita e comentário.

Mas quanto à resposta da SOS Mata Atlântica, eu desconfio seriamente que não me responderão... já é coisa de três semanas que enviei as perguntas.

[]s,

Roberto Takata

LinkWithin

Related Posts with Thumbnails