PESQUISA

Participe da votação sobre os melhores canais de divulgação científica em português na internet.

quarta-feira, 7 de julho de 2010

Free Leviathan: parente da cachalote comia mesmo baleias?

ResearchBlogging.orgUma equipe europeruana de pesquisadores publicou uma descrição de um fóssil de baleia de dentes na revista Nature (Lambert et al. 2010).

Alguns título de notícias referindo-se ao achado:
Discover/Not Exactly Rocket Science: Behold Leviathan: the sperm whale that killed other whales
Estadão: Início do conteúdo Descoberto fóssil de baleia pré-histórica que devorava outras baleias
Folha Online: Cachalote gigante de 12 milhões de anos se alimentava de outras baleias

A nova espécie, batizada de Leviathan melvillei em referência ao monstro marinho bíblico Livyatan e também ao novelista americano criador de Moby Dick, Herman Melville foi identificada como pertencendo à mesma superfamília das cachalotes. É o maior fóssil do grupo já encontrado, mas seu tamanho estimado - entre 13,5 e 17,5 m de comprimento - é menor do que o das cachalotes atuais de maior tamanho - podendo chegar a cerca de 18 m de comprimento.

Mas o que chamou a atenção dos cientistas foi o tamanho dos dentes - alguns com mais de 36 cm de comprimento, contra cerca de 16 cm dos maiores dentes de cachalote. Dentes similares já eram conhecidos, porém é primeira vez que se encontra um crânio associado. A conformação do crânio (focinho mais curto e robusto) e dos dentes (relativamente grandes, pontiagudos, presentes nas maxilas superior e inferior e que se encaixam) lembram mais um predador do tipo orca - que caça focas, golfinhos, tubarões e baleias - do que do tipo cachalote - que se alimentam de lulas-gigantes a grandes profundidades.

Escrevem os autores: "Functionally able to feed on other groups of marine animals, including large fish, pinnipeds and odontocetes, Leviathan may have predominantly preyed on higher-energy content medium-size mysticetes, which would have provided the large amount of fat required to fulfil the high caloric demands of this huge endothermic aquatic predator". É um chute, um bom chute, mas não muito mais do que um chute que tenham se alimentados de baleias. Colocar isso no título e do modo como foi publicado em sites e jornais passa uma ideia de certeza que não há.

Na região em que se encontrou o fóssil - onde atualmente é o deserto de Pisco-Ica, no Peru -, há fósseis de baleias de barbatana de 5 a 18 metros de comprimento. Mas também há fósseis de tubarões gigantes. Não poderia o leviatã ter se alimentado de tubarões? (Sim, não são opções mutuamente excludentes.) Infelizmente apenas o material cranial foi descrito. O esqueleto pós-craniano poderia fornecer pistas sobre, por exemplo, a velocidade de nado do animal. Isso poderia sustentar ou refutar hipóteses a respeito do tipo de presas. Ou se, melhor ainda, houvesse vestígios da última refeição na região abdominal (infelizmente tais fósseis são bastante raros - ainda que haja um punhado deles no registro conhecido com conteúdo gastrointestinal preservado).

Outro detalhe é que possivelmente os autores terão que modificar o nome escolhido. Leviathan é um nome bom demais para ter escapado por tanto tempo de uso pelos paleontólogos. Esse gênero foi aplicado por Albert Koch em 1841 a uma espécie de mastodonte - originalmente grafou erroneamente como Levathan, mas corrigido em seguida. Mesmo que a espécie depois tenha sido transferida para o gênero Mammut, o nome não é liberado pelas regras da nomenclatura zoológica.

Referências
Koch, A. 1841. Description of the Missourium, or Missouri Leviathan; together with its supposed habits. And Indian traditions concerning the location from whence it was exhumed: also, comparisons of the whale, crocodile and Missourium, with the Leviathan, as described in the 41st chapter of the Book of Job. 2nd edition. Prentice and Weissinger, printers, Louisville, KY.

Lambert, O., Bianucci, G., Post, K., de Muizon, C., Salas-Gismondi, R., Urbina, M., & Reumer, J. (2010). The giant bite of a new raptorial sperm whale from the Miocene epoch of Peru Nature, 466 (7302), 105-108 DOI: 10.1038/nature09067

Upideite(26/ago/2010): O novo nome da baleia é Livyatan.

4 comentários:

Joey Salgado disse...

Pena que o nome não tá liberado, é tão legal... Um dia terei um peixe-beta para batizá-lo de Leviatã, somente pela graça da piada, hehe.

Uma dúvida científica: eles descreveram somente o material cranial, mas o fóssil é completo, não? Ou seja, se for o caso, podemos esperar outro artigo em breve, daí o fato de eles terem "adiantado" algumas conclusões, como quem não quer nada.

Uma dúvida não-científica: o próprio Ismael, em Moby Dick, não se refere à baleia por Leviatã?

Abraço!

none disse...

Salve, JS,

Que eu saiba somente parte do crânio e dos dentes foram encontrados. (A estimativa do tamanho é baseada em regressão alométrica do tamanho da cabeça - mas pode estar bem errada.)

Confesso que não li ainda Moby Dick, mas, sim, a baleia é chamada de Leviatã. Tem até uma revista de estudos acadêmicos sobre Herman Melville que se chama Leviathan: http://www.wiley.com/bw/editors.asp?ref=1525-6995
----------

[]s,

Roberto Takata

Joey Salgado disse...

Aproveitando a oportunidade, caro Takata, qual seria a origem da palavra Leviatã, etimologicamente falando? Por acaso você sabe?

Fiquei curioso...

none disse...

Saber eu não sabia, em uma rápida pesquisa parece que a origem é desconhecida... em hebreu significa "dragão, serpente marinha, grande animal marnho"

Talvez esteja relacionado com a base l-w-h (línguas semíticas possuem "raizes" consonantais): "contorcer-se, dobrar-se, girar".
http://www.etymonline.com/index.php?term=leviathan
--------

[]s,

Roberto Takata

LinkWithin

Related Posts with Thumbnails