PESQUISA

Participe da votação sobre os melhores canais de divulgação científica em português na internet.

quarta-feira, 21 de outubro de 2015

Os baPho-s da fosfoetanolamina sintética

Convocado pelo Luiz Bento do Discutindo Ecologia e pelo Pirulla do Canal do Pirulla (vocês conhecem minha mania de apresentar personalidades bem conhecidas do público), segue minha (tentativa de) contribuição com o assunto da fosfoetanolamina (PEA*** ou PEtn****) sintética (Pho-s, informalmente também chamada de 'fosfo'***).

Abaixo procurarei manter atualizada lista de links com o que o pessoal já publicou:
.Ceticismo (26/ago/2015): Brasileiros curam câncer e vão receber o Nobel. Muita calma nessa hora!
(14/out/2015): Fosfoetanolamina: a novela continua... [título truncado por mim]
(18/out/2015): Fosfoetanolamina e o apelo ao desespero
(19/out/2015): E a novela da fosfoetanolamina contina... [título truncado por mim]
(13/dez/2015): A volta da fosfoetanolamina
(21/jan/2016): Primeiros resultados com a fosfoetanolamina chegaram no MCTI. Calma aí, ô!
(14/abr/2016): Dilma sanciona pílula mágica de fosfoetanolamina
(15/abr/2016): Fosfoetanolamina disse para um tumor: Cresça e Apareça
(15/abr/2016): “Pesquisador” da fosfoetanolamina diz que era só para quem está morrendo
.Dr. Felipe Ades (30/ago/2015): Fosfoetanolamina sintética (fosfoamina), entenda porque essa substância não é um medicamento contra o câncer
(15/out/2015): Fosfoetanolamina e outras substâncias, as diferenças entre tratar ratos de laboratório e pessoas com câncer.
(29/out/2015): Fosfoetanolamina e a exploração do desespero
.e-farsas (01/set//2015): Pesquisador descobre que fosfoamina cura câncer! Será?
(04/jun/2016): Afinal, a fosfoetanolamina cura câncer ou não?
.A Porta de Marfim (09/out/2015): Não, a fosfoamina não é (ainda) a cura do câncer
.Wagner Ricardo (16/out/2015): facebook
.Café na Bancada (16/out/2015): Fosfoetanolamina - a "cura" do câncer?
(15/mar/2016): Fosfoetanolamina: perguntas sem respostas
(22/mar/2016): Fosfoetanolamina: o fim de uma história sem começo
(14/abr/2016): O cientista e a síndrome de Cassandra: o dia em que a política me calou
(06/jun/2016): A fosfoetanolamina na festa junina!
(13/jun/2016): Uma atéia no culto da fosfoetanolamina
(16/jun/2016): O que de fato sabemos sobre a fosfoetanolamina - uma visão científica
.Canal do Pirulla (18/out/2015): A USP, o câncer e a "cura" (vídeo)
(22/out/2015): 13 respostas sobre a fosfoetanolamina (vídeo)
(27/fev/2016): Fosfoetanolamina, Ratinho e Samarco (vídeo) (não vi)
(29/fev/2016): Fosfoetanolamina compassiva (vídeo)
(15/abr/2016): Fosfoetanolamina liberada? (vídeo) (não vi)
.Eu. Ciência (18/out/2015): A USP e a Cura do Câncer (Fosfoetanolamina) (vídeo)
(27/out/2015): A fosfoetanolamina em 4 pontos... [título truncado por mim] (vídeo)
.Carlos Orsi (18/out/2015): E a tal "cura do câncer" do ex-professor da USP
(19/mar/2016): Primeiros testes: "fosfo da USP" não funciona e não é "fosfo"
(07/abr/2016): "Fosfo Wars": um balanço até agora
(14/abr/2016): "Fosfo" sancionada: golpe nos outros é refresco
(15/abr/2016): Este blog não vai curar seu câncer
(31/mai/2016): "Fosfo da USP" volta a dar chabu em testes oficiais
(06/jun/2016): E mais um teste da "fosfo" em animais...
(12/jun/2016): Alice no País da Fosfoetanolamina
(14/jun/2016): Mitocôndrias e deuses astronautas
(26/jul/2016): "Fosfolclore" em tempos de testes clínicos
(01/ago/2016): A fosfoetanolamina é segredo
.Primata Falante (18/out/2015): Cura do câncer na USP e divulgação científica (vídeo) (não vi, indicado pelo Pirulla)
(31/mar/2016) Fosfoetanolamina e porquê relatos não são evidências (vídeo) (não vi, indicado pelo luizbento)
.Olá Ciência (18/out/2015): Fosfoetanolamina é a cura do câncer? (vídeo) (não vi)
. coNeCte (18/out/2015): A cura do Câncer da USP e demais revoluções científicas no jornalismo: os cientistas são culpados pelo sensacionalismo midiático?
.Rainha Vermelha (19/out/2015): Ainda bem que estão procurando a Fosfoetanolamina
.Daniel Martins de Barros (20/out/2015): A cura do câncer e a ignorância dos juízes (cuidado! contém paywall poroso)
.Do Nano ao Macro (22/out/2015): Importância do estudo clínico: o caso da fosfoetanolamina
.Cultura Científica (28/out/2015): Fosfoetanolamina: O Cogumelo do Sol da USP
.Nerdologia (12/nov/2015): Fosfoetanolamina
.Universo Racionalista (26/nov/2015): Artigos da Nature rebatem postura anticientífica a respeito da fostoetanolamina
(03/abr/2016): O fiasco com a fostoetanolamina mostra que "de boas intenções, o inferno está cheio"
.Empirismos, Hipóteses e Teorias (02/dez/2015): Por que curamos apenas câncer em ratos tão bem?
.Blog do Pierro (16/dez/2015): Fosfoetanolamina e os 'cabeça de planilha'
.Fronteiras da Ciência (21/dez/2015): Pirula e a pílula milagrosa (Fosfoetanolamina) (áudio) (não ouvi)
.Eli Vieira (19/mar/2016): Caí na onda da fosfoetanolamina. Como evitar a gafe no futuro?
.Alô Ciência! (18/set/2015): Fosfoetanolamina, a pílula da USP, é a cura do câncer?
(21/mar/2016): O que falta para a aprovação da fosfoetanolamina?
.Fique Ciente (28/out/2015): Quais os testes necessários para a liberação de um medicamento?
(06/abr/2016): 5 motivos para a Dilma vetar a produção e distribuição da fosfoetanolamina
.Direto da Ciência (06/abr/2016): A 'zica' da fosfo
.Reinaldo José Lopes (14/abr/2016): A saga da fosfo: notas sobre um desastre (vídeo) (não vi)
.Discutindo Ecologia (16/abr/2016): Mais mitos sobre Vírus Zika e fosfoetanolamina: patentes
.Cientistas Feministas (13/jun/2016): Cura para o câncer: não foi dessa vez
.Dragões de Garagem (20/mar/2016): ExoMars e fosfoetanolamina (vídeo) (não vi)
.Bruna Leite (08/jul/2016): A cura do câncer ou poder da informação? Fosfoetanolamina sintética
.Oxigênio (02/jul/2016): O método científico e o uso da fosfoetanolamina

Aqui uma lista de comunicados oficiais dos órgãos envolvidos na celeuma:
.IQSC/USP (s.d.): Esclarecimentos à sociedade
.Fiocruz (02/set/2015): Fiocruz esclarece dúvidas sobre suposto medicamento contra o câncer
.Anvisa (15/set/2015): Pesquisas clínicas sobre Fosfoetanolamina não foram encaminhadas à Anvisa
.Anvisa (s.d.): Nota técnica nº56/2015/SUMED/ANVISA "Esclarecimentos sobre a fosfoetanolamina"
.Anvisa (14/abr/2016): Anvisa reforça alerta para os riscos sanitários provocados pela Lei nº 13.269 (via @rafagarc)
.CRF-SP (03/nov/2015): Nota do CRF-SP sobre a autuação do Instituto de Química da USP São Carlos
.ABC (03/nov/2015): Manifestação da Academia Brasileira de Ciências sobre o uso da fosfoetanolamina sintética para o tratamento de câncer (via @leandrotessler)
.SBPC (s.d.): SBPC corrobora posição de entidades médicas contra a aprovação da fosfoetanolamina
.AMB e outras entidades médicas (14/abr/2016):  Lei assinada por Dilma Rousseff coloca em risco vida de pacientes com câncer (ht Ruth Helena Bellinghini fb)

.GT sobre FOS: (22/dez/2015) Relatório de Atividades do Grupo de Trabalho sobre a Fosfoetanolamina

Cobertura em periódicos científicos:
.Nature (24/nov/2015): Brazilian courts tussle over unproven cancer treatment
(editorial): Drugs on demand

Cobertura em blogs internacionais:
NeuroLogica Blog (27/nov/20150: There is no right to experimental treatments

---------------------
- Câncer é o nome de uma enorme lista de doenças: mais de 100;
- Os mecanismos que levam ao desenvolvimento de cada um: genes afetados, se são fatores inatos ou com maior contribuição ambiental - varia muito: por isso não se espera haver um tratamento único que seja igualmente eficaz para todos os casos (isso sem contar a variação individual, p.e., como o organismo do indivíduo metaboliza um determinado composto);
- As chances de se desenvolver algum tipo de câncer ao longo da vida é de cerca de 10% (por isso basicamente todo mundo conhece algum parente ou amigo que já enfrentou o câncer; para um grupo de 10 pessoas muito íntimas, as chances de haver algum caso ao longo da vida é de 100-90^10 ~ 65%; mesmo considerando-se uma janela de 20 anos, as chances são algo da ordem de 35% de que haja pelo menos um caso; em um círculo expandido de 50 pessoas, as chances de haver pelo menos um caso de câncer durante a vida é de 99,5%; em um prazo de 20 anos, é de 78%);
- Medicamento é definido em lei como: "produto farmacêutico, tecnicamente obtido ou elaborado, com finalidade profilática, curativa, paliativa ou para fins de diagnóstico" (Lei Federal 5.991/1973; art. 4° inc. II);
- Droga é definido em lei como: "substância ou matéria-prima que tenha a finalidade medicamentosa ou sanitária" (Lei Federal 5.991/1973; art. 4° inc. I);
- A fosfoetanolamina Pho-S5 mostrou funcionar para inibir o crescimento de certos tipos de células tumorais in vitro e em camundongos;
- Não há nenhum estudo clínico (em humanos) sobre o efeito da administração de fosfoetanolamina.
---------------------

Não tenho muito a contribuir em relação ao que já falaram e escreveram. Com minhas idiossincrasias e ainda reverberando a fala do Fernando Meirelles, acho que aqui temos um caso de um cientista que deixou os números de lado e resolveu contar uma história. Verdade que não muito original, o do herói (cientista algo solitário) que enfrenta inimigos poderosos (a Big Pharma e a academia) para realizar um ato de bravura (entregar a cura para o povo).

Quando pedimos os números e fatos, a história é beeem diferente. Simplesmente não temos tais números no que se refere à capacidade do composto efetivamente curar casos de câncer em humanos, nem sobre sua segurança, interações medicamentosas, efeitos de médio e longo prazo...

Argumenta-se que, sendo casos terminais, o paciente não teria mesmo muito a perder e, além disso, ele tem o direito de decidir o que pode ou não, o que deve ou não ser administrado em si mesmo. Um problema é que os pedidos de liminares não parecem ser um caso de decisão informada - houve muita desinformação nos meios de comunicação, em especial, na mídia corporativa. Mas, digamos, que os pacientes sejam bem informados a respeito de que não há nada que indique que funcione em humanos e que seja seguro, eles têm o direito de, em assim desejando, receberem um dado composto na esperança de que lhe seja benéfico?

Um problema é que não sabemos qual o efeito sobre *outras* pessoas. E se o composto for tóxico para pessoas saudáveis e houver uma possibilidade não negligenciável de que contamine os ambientes se distribuído com pouco critério?

As chances não parecem, a priori, serem muito altas, dado que o composto é naturalmente produzido por nosso organismo; mas no caso da produção sintética, sua quantidade é muito maior do que a produzida pelo corpo humano e contaminantes podem estar presentes. Outro dado que poderia indicar sua relativa inocuidade é o fato de estar sendo produzido e ter sido distribuído por vários anos sem aparentemente nenhum caso grave de intoxicação; mas não foram feitos estudos controlados, pode ter havido casos sem que se tenha registrado adequadamente. Efeitos adversos importantes podem ter ocorrido sem que se tenha associado ao composto.

Outra questão. Por que a *USP* deve ser a responsável por fornecer? Declaradamente, elae não tem capacidade técnica de produzir em quantidades e com pureza adequada. Além disso, ela se vê obrigada a usar de recursos próprios para atender à suprir a demanda judicialmente obrigatória de se atender. O composto é disponível comercialmente. Poderia ser comprado e distribuído pelas autoridades sanitárias.*

O ponto principal que não consigo entender: por que não avançam para a fase clínica? Alguns (como Átila Iamarino) apontaram para o fato de não se ter testado em outros modelos animais além de camundongos. Aí a questão é: por que não avançam para outros modelos animais? (Átila aponta para a destruição do Instituto Royal, que impede o teste com cães no Brasil, mas isso poderia ser testado fora.)**

O Prof. Gilberto Orivaldo Chierice, o pesquisador aposentado que alega que a Pho-s cura câncer. diz que tentou registrar na Anvisa, mas encontrou dificuldades. A Anvisa nega. O mesmo Chierice disse que houve problemas em um acordo com a Fiocruz para que a instituição sintetizasse o composto industrialmente para a fase de testes clínicos. A Fiocruz nega que tenha havido problemas. A teoria da conspiração de que a Big Pharma estaria a impedir não faz, claro, nenhum sentido. P.e. Farmanguinhos, da Fiocruz produz o mesilato de imatinibeimanitibe para o tratamento de leucemia mieloide crônica e estroma, sem nenhum impedimento por parte da indústria farmacêutica. A alegação de Chierice de que não poderia ceder patente porque isso poderia significar o engavetamento também é estranha: ao se *recusar* a ceder a patente impediu-se o prosseguimento da parceria; o termo de cessão poderia ser simplesmente de colocar a síntese do composto em domínio público - em modelo de inovação aberta, p.e.

Em função disso fica difícil de engolir a história heroica do salvador contra o sistema querendo o bem comum. Não estou dizendo que o sistema seja o herói da história - há muitas falhas, como se pode ver em outros casos como registro de medicamentos sem os devidos cuidados prévios para garantir sua segurança (Vioxx, alguém?) -, nem que o pretenso herói seja necessariamente o vilão.

*Obs (21/out/2015): Segundo Marcos Vinícius de Almeida, biólogo da equipe de Chierice, há composto de uso industrial de mesmo nome, com formulação diferente. Não é esse que haveria de ser adquirido comercialmente, mas outras formulações que estão sendo testadas no exterior - há vários grupos trabalhando com a Pho-s em pesquisas antitumorais.

**Upideite(22/out/2015): O farmacêutico Adilson Kleber Ferreira concedeu uma entrevista ao jornalista Reinaldo José Lopes. Autor de vários estudos, em co-autoria com Chierice, sobre a Pho-s, ele acredita que os dados ainda não são suficientes para justificar a passagem para a pesquisa clínica. Também se diz contrário à iniciativa de Chierice de distribuir o composto aos pacientes com tumor.

***Upideite(28/out/2015): adido a esta data.

****Upideite(31/out/2015): adido a esta data.

6Upideite(19/ago/2016): modificado a esta data.

6 comentários:

Cleber Tinoco disse...

Relatos de pacientes que usaram a fosfoetanolamina para tratamento de câncer e pediram na Justiça a manutenção do seu fornecimento:

“…visando ao fornecimento da substância Fosfoetanolamina sintética, sob o fundamento de que tem 71 anos de idade e, com aproximadamente 50 anos de idade, foi diagnosticada com câncer de útero, tendo se submetido a várias cirurgias na tentativa de melhorar sua qualidade de vida, todas sem sucesso. Em 2008 foi diagnosticada com câncer de mama, sendo necessária nova cirurgia para retirada de parte da mama e de diversos linfonodos na axila esquerda e braço, bem como tratamento de quimioterapia e radioterapia. Já no ano de 2013 o câncer surgiu na tireoide. No ano de 2014, após a realização do exame “petscan” constatou-se a ocorrência de metástase em diversos órgãos e tecidos, tais com fígado, pulmão, ossos da bacia, sacro e fêmures, coluna cervical, mamas, axilas e mediastino. Relata ter realizado dezoito sessões de quimioterapia e dez de radioterapia, contudo não obteve melhor em seu quadro clínico e laboratorial. Relata, ainda, que em fevereiro de 2015, começou a usar a Fosfoetanolamina sintética, sendo que, no terceiro mês de uso da substância notou uma expressiva melhora em seu quadro clínico: suas dores foram amenizadas, vários nódulos desapareceram, o tamanho dos tumores está reduzindo, além de impedir novas metástase.” (http://www.jusbrasil.com.br/diarios/95618357/djsp-judicial-1a-instancia-interior-parte-iii-13-07-2015-pg-1341)


“…padece de Câncer de intestino com metástase no fígado e pulmão, passando por intervenções cirúrgicas e sessões de quimioterapia. Informa que, em maio de 2014, iniciou o tratamento com a Fosfoetanolamina Sintética e já de imediato sentiu melhora nos sintomas da doença, pois as dores, os sangramentos, diarreia, vômitos e falta de ar praticamente cessaram, ficando bem mais disposto fisicamente. Informa que o tratamento quimioterápico foi contraindicado pelo médico …, o qual prescreveu o uso da aludida substância, ante a grande melhora em seu quadro clínico.” (http://www.jusbrasil.com.br/diarios/documentos/166951453/andamento-do-processo-n-1001076-7120158260566-do-dia-11-02-2015-do-djsp)


“…diagnosticado com câncer no pulmão com metástase na coluna e nos ossos (neoplasia maligna), já em estado avançado, com ramificações pelo corpo, não havendo mais o que a medicina fazer diante da evolução da doença. Faz uso da substância Fosfoetalomina há algum tempo e notou notou uma expressiva melhora em seu quadro clínico…” (http://www.jusbrasil.com.br/diarios/documentos/209753532/andamento-do-processo-n-1007065-5820158260566-procedimento-ordinario-17-07-2015-do-tjsp)

Cleber Tinoco disse...

...continua:

“… visando ao fornecimento da substância Fosfoetanolamina sintética, sob o fundamento de que padece de Neoplasia de Pâncreas (CID C 25) e, em razão de sua idade avançada (83 anos), não foi possível se submeter a tratamentos ordinários, tais como quimioterapia e radioterapia. Relata que desde a descoberta do câncer foi internado por diversas vezes com complicações decorrentes de seu quadro clínico, como anemia, perda de peso, debilidade motora e infecções devido à baixa imunidade, mas, em 29 de abril de 2015, iniciou o tratamento com a Fosfoetanolamina Sintética e, de imediato, teve sensível melhora em todos os seus exames laboratoriais, inclusive sendo desnecessárias novas internações.” (http://www.jusbrasil.com.br/diarios/95050748/djsp-judicial-1a-instancia-interior-parte-iii-03-07-2015-pg-1338)


"...visando ao fornecimento da substância Fosfoetanolamina sintética, sob o fundamento de que padece de “Carcinomade Células Escamosas, Pouco Diferenciado Invasivo e Ulcerado” e, no mês de abril do corrente ano, iniciou o tratamento com a referida substância, com o uso diário de três capsulas, pelo período de um ano, porém teve o tratamento interrompido em razão da prisão do fornecedor, o bioquímico (...). Informa que obteve expressiva melhora em seu quadro clínico..." (http://www.jusbrasil.com.br/diarios/98227217/djsp-judicial-1a-instancia-interior-parte-iii-20-08-2015-pg-1518)


"...visando ao fornecimento da substância Fosfoetanolamina sintética, sob o fundamento de que padece de Carcinoma espinocelular na faringe, passando por intervenções cirúrgicas e 40 sessões de radioterapia. Informa que, no final de 2011, após a indicação do otorrinolaringologista (...), iniciou o tratamento com a Fosfoetanolamina Sintética, com a expectativa de ver o quadro da doença se estabilizar ou até mesmo regredir, sendo que, no segundo mês de uso da substância notou uma expressiva melhora em seu quadro clínico, prescindindo, inclusive, das desgastantes sessões de quimioterapia" (http://www.jusbrasil.com.br/diarios/80868024/djsp-judicial-1a-instancia-interior-parte-iii-26-11-2014-pg-1434)


"...visando ao fornecimento da substância Fosfoetanolamina sintética, sob o fundamento de que padece de Adenocarcinoma de Colon com metástases hepática. Aduz que há 25 anos sofre de doença de Crohn, sendo necessária a realização de cirurgia para retirada de 40 centímetros do intestino. Informa que em 2014 submeteu-se a uma nova cirurgia para retirada de um tumor no intestino, retirando, nesta ocasião, 10 centímetros do intestino grosso. Diz que, logo após referida cirurgia, foi diagnosticada com metástase avançada no fígado e que, em razão de sua idade, por apresentar quadro de desnutrição, anemia, diarreia e estar pesando 38 quilos, foi determinada pela equipe médica a suspensão do tratamento oncológico disponível (como cirurgia, quimioterapia ou radioterapia), ante o grande risco de morte. Informa que, em 2014 iniciou o tratamento com a Fosfoetanolamina Sintética, sendo que, logo que começou a tomar referida substância já notou uma expressiva melhora em seu quadro clínico, pois não sentiu mais dores, os sangramentos, diarreia e vômitos cessaram, ficando bem mais disposta fisicamente." (http://www.jusbrasil.com.br/diarios/81220120/djsp-judicial-1a-instancia-interior-parte-iii-28-11-2014-pg-1603)

Cleber Tinoco disse...

...continua:



"...visando ao fornecimento da substância Fosfoetanolamina sintética, sob o fundamento de que padece de Neoplasia maligna do cólon (câncer no intestino grosso), com metástase no pulmão esquerdo, passando por intervenções cirúrgicas para retirada dos tumores e tratamento quimioterápico, que não trouxe melhora para o seu quadro clínico. Relata que, em virtude da doença, sente muita falta de ar, dor no peito, enjoo, vomitos, sangramentos e dores no corpo, além de indisposição física, dificuldade de mobilidade, grave abalo psicológico e quadro depressivo. Relata, ainda que, em novembro de 2013, iniciou o tratamento com a Fosfoetanolamina Sintética e imediatamente sentiu expressiva melhora nos penosos sintomas da doença, restabelecendo a qualidade de vida física e emocional." (http://www.jusbrasil.com.br/diarios/86030529/djsp-judicial-1a-instancia-interior-parte-iii-13-02-2015-pg-1367)


"...visando ao fornecimento da substância Fosfoetanolamina sintética, sob o fundamento de que padece de Hemangioma Vertebral, câncer na coluna, e, em razão da doença, já em metástase, faz uso há algum tempo, da substância Fosfoetanolamina Sintética, tendo, com esse tratamento, experimentado expressiva melhora em seu quadro clínico." (http://www.jusbrasil.com.br/diarios/95989473/djsp-judicial-1a-instancia-interior-parte-iii-17-07-2015-pg-1328)


"...visando ao fornecimento da substância Fosfoetanolamina sintética, sob o fundamento de que padece de Neoplasia Maligna da Próstata, com metástase óssea. O autor sustenta, em síntese, que, desde janeiro de 2013, é participante do programa de pesquisa desenvolvido pela USP, sendo que o uso da citada substância possibilitou a melhora progressiva de sua doença, bem como controle clínico da ocorrência de metástases." (http://www.jusbrasil.com.br/diarios/83305420/djsp-judicial-1a-instancia-interior-parte-iii-16-01-2015-pg-557)

none disse...

Caro, Cleber Tinoco,

Obrigado pela visita e comentários.

Sim, há depoimentos de melhora após o início do uso da fosfoetanolamina. Assim como há depoimento de que não houve melhora (e até piora).

Depoimentos isolados não querem dizer muita coisa. Há uma fração substancial de remissão espontânea em vários casos de câncer. Não dá pra saber, sem os devidos testes, se as tais melhoras se devem ao uso da fosfoetanolamina, ou se ocorreram a despeito dela.

Temos depoimentos positivos para uma vasta gama de técnicas comprovadamente ineficazes e para outras para as quais jamais se obteve qualquer resultado mais substancial. E.g. há alguns anos foi bastante popular a alegação de que o consumo de babosa com mel curaria câncer; sem falar em passes/cirurgias espirituais, imposição de mãos, bicarbonato de sódio... e um sem número de mandingas pra lá de duvidosas.

Por essa razão, depoimentos anedóticos - isto é, os que não estão sistematizados em estudos de caso-controle devidamente realizados - não são de grande ajuda no estabelecimento da eficácia de um procedimento.

[]s,

Roberto Takata

Klebson Guerra disse...

Apenas veja o vídeo do Nerdologia e entenda como esses relatos não podem ser evidência definitiva da eficácia da Droga.
O link está listado no começo do artigo.

Klebson Guerra disse...

Droga não, substância***

LinkWithin

Related Posts with Thumbnails