PESQUISA

Participe da votação sobre os melhores canais de divulgação científica em português na internet.

sexta-feira, 30 de outubro de 2009

Patrulha purista vocabular 4

Com o destaque cada vez maior das Ciências Biológicas - em suas áreas ambiental e biomolecular -, tem crescido o uso de termos ou das próprias Ciências Biológicas ou calcados a partir delas. O radical elemento de composição* "bio", coitado, com isso tem sido não apenas intensivamente utilizado para criar novos termos - muitos dos quais necessários e eufônicos, como biodiversidade (um modo de contrair a expressão "diversidade biológica"), outros mais discutíveis, como bioética (ética relacionada às questões biológicas ou da pesquisa biológica: células-tronco, aborto, pesquisa com humanos...).

Aqui quero falar de uma terceira classe, a dos termos com "bio" que, a meu ver, são verdadeiros abusos (a lista abaixo não é exaustiva e irá crescer à medida em que eu topar com mais termos do tipo).

*biogenética - é a mesmíssima coisa que genética (não tem a ver com biogênese);
*bioplástica capilar - reconstituição de fios de cabelo com aplicação de queratina e óleo;
*biocelulose - celulose de bactérias;
*biopapel (biopaper) - papel feito com biocelulose.

Nos usos acima o radical elemento de composição* "bio" ou é enganoso ou não tem função alguma de modular o significado da palavra original da qual a nova expressão deriva.

"Bio" tem o significado de "vida", "biológico", "sobre material de origem biológica", nenhum desses sentidos se encaixam na formação das palavras listadas.

Há um tempo era tudo "quântico", até um carro (Santana Quantum) e vários discos (Quanta). "Bio" traz ainda a tentação de abuso por ser, dado que é bem curtinho, facilmente acrescentável a um termo preexistente para criar um novo.

Claro que novas tecnologias, novos conhecimentos exigem a criação de novas palavras, porém isso não deve ser feito de qualquer maneira. Cabe respeitar o significado dos elementos que a compõem - do contrário, isso deixa de fazer sentido.

*Upideite(17/nov/2009): corrigido a esta data.

5 comentários:

Maria Guimarães disse...

clap clap clap
o que seria a genética não "bio"? essa gente diz?
aquela plástica que a dilma fez era bioalgo, não?

none disse...

Acho que a plástica da Dilma era eleitoralguma coisa : )

Só não fique braba de eu ter linkado para uma matéria da Pesquisa Fapesp. Sei que o repórter não tem culpa no caso - apenas usou um termo que realmente (e infelizmente) é usado na área pelos pesquisadores.

Até hoje estou procurando uma genética de seres não vivos : ) (Talvez estejam pensando em vírus de computador?)

[]s,

Roberto Takata

Maria Guimarães disse...

claro que não me ofendo!
aliás, você devia mandar um comentário para a seção de cartas! alertas são sempre bons.

Alessandra - Lain disse...

que interessante!! tive ideia para um post novo, coisa que não estou conseguindo ter há dias semanas. =D

none disse...

Ah!, então finalmente o GR serviu para alguma coisa. : )

[]s,

Roberto Takata

LinkWithin

Related Posts with Thumbnails